segunda-feira

Vivendo e “padecendo” no individualismo e na solidão

Existem dois aspectos ou princípios que deram, e dão o tom de nossa época. O principal deles, fundamento do sistema capitalista por excelência que, entretanto, não inventou nada e só estimulou e exacerbou uma qualidade, não necessariamente positiva do ser humano, é o individualismo. O outro foi a desqualificação ou destituição de quaisquer valores ou princípios que sempre serviram de referencial às pessoas, sejam eles valores éticos, morais, religiosos ou mesmo estéticos e familiares, é o “ideário” da pós-modernidade.

Paradoxalmente o que a caracteriza – a pós-modernidade – é a inexistência de princípios, valores, normas ou paradigmas de qualquer natureza, mas, se “orienta” por princípios claros.

O individualismo exacerbado como vemos por aí, cultuado como pressuposto para o sucesso e o se dar bem no trabalho, nas relações pessoais e na vida como um todo, tem levado a um crescimento galopante da solidão e do medo.

Em conjunto com os “princípios pós-modernos” vem induzindo a uma dessacralização da vida como princípio, em um pragmatismo doentio e ao culto a uma pseudo independência e autodeterminação.

A consequência é o impulso para eliminar quaisquer obstáculos que porventura venham de encontro a esse conceito de liberdade. Daí o aborto, a redução da maioridade penal, a eutanásia e a pena de morte. É a negação do princípio de unidade que existe entre todo e qualquer ser humano, independente de raça, etnia, gênero, credo ou classe social e rompe com o “espírito gregário” ou comunitário inerente ao próprio homem.

Essas rupturas nem sempre pensadas, percebidas ou conscientes que, como dissemos, geram o isolamento, a solidão e veem inflacionando a dimensões inimagináveis, as estatísticas de patologias psíquicas de toda ordem, ao uso cada vez maior de drogas lícitas e ilícitas e ao suicídio existencial ou físico.

A saída – em princípio – está no outro, não como indivíduo, mas, como conceito. E você concorda com os argumentos do artigo?

Faça um comentário e dê a sua opinião!

Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações.



Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo comentário em artigos, com qualquer data, será bem vindo, lido, apreciado e postado.
Sinta-se à vontade!