sábado

A qualidade Nº1 dos escritores de sucesso. Pode crer!!!

.
É isso! Pode crer! Com este roteirinho, entre aspas, fica bem mais fácil se enveredar – de vereda (conforme dicionário, caminho alternativo, apertado, atalho...) – para ser um escrevinhador de realce, de sucesso, como se diz.

‘Olhando assim... ’ Parece que tem tudo a ver...

Confira: 

Todo roteirista ou romancista bem sucedido que eu conheço possui uma qualidade marcante: a tenacidade.

A diferença entre escritores que trabalham e os diletantes não é o talento, ou a idade, ou o gênero sexual, ou a geografia, ou as conexões, ou a indústria, ou a economia, ou as manchas solares, ou qualquer outra coisa que os escritores dizem a si mesmos pra evitar enfrentar esta verdade: escritores escrevem.

Todo roteirista ou romancista bem sucedido que eu conheço possui uma qualidade marcante: a tenacidade.

A diferença entre escritores que trabalham e os diletantes não é o talento, ou a idade, ou o gênero sexual, ou a geografia, ou as conexões, ou a indústria, ou a economia, ou as manchas solares, ou qualquer outra coisa que os escritores dizem a si mesmos pra evitar enfrentar esta verdade: escritores escrevem.

Eles escrevem todos os dias, eles começam seu livro ou roteiro atual logo que terminam o último, eles pensam em termos de carreira e não de uma única venda, e eles olham a si mesmos pra cada história não vendida como um passo necessário para melhorar seu ofício.
 - As características que estão por trás dessa qualidade essencial, incluem (em nenhuma ordem particular). 
 - Permanecer aberto a ideias e críticas, enquanto defende os componentes essenciais de sua história e personagens. 
 - Ler muitos roteiros de sucesso  recentes (para roteiristas) ou romances (para romancistas), e ver um monte de filmes (para ambos). 
 - Considerar o potencial comercial de um conceito de história, e não apenas o seu apelo pessoal. 
- Manter cada uma de suas histórias simples – fáceis de expressar em uma única frase, e aderir a uma história narrativa única e forte, definida pelo desejo irresistível do personagem principal – sem um monte de personagens irrelevantes ou elementos de enredo tangenciais. 
- Empregar conflito para provocar emoção, e tornar quase impossível para os heróis de suas histórias serem bem-sucedidos. 
 - Manter o seu estilo de escrita vivaz, mas simples o suficiente para garantir uma leitura rápida, fácil e agradável. 
 - Certificar-se de que tudo é profissional: formato, ortografia, a gramática; a pontuação – e o seu próprio comportamento.
Artigo do autor, palestrante e consultor de roteiros Michael Hauge, e tirado do site dele, Story Mastery.

Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo comentário em artigos, com qualquer data, será bem vindo, lido, apreciado e postado.
Sinta-se à vontade!